frame-4822807_1280.png
AVALIAÇÃO DA SUSTENTABILIDADE COMUNITÁRIA IDARIS MAPIÁ AMAZONIA

avaliação da

sustentabilidade

comunitária

Em fevereiro de 2018, a Vila Céu do Mapiá se filiou à Rede Global de Ecovilas (Global Ecovillage Network - GEN), formada por comunidades do mundo inteiro. Esta ligação trouxe a oportunidade de interação da comunidade com outras integrantes da rede e sua organização, assim como aumentou a responsabilidade da Vila em ser uma representante da Amazônia no mundo.

A Avaliação da Sustentabilidade Comunitária é um instrumento de diagnóstico que qualquer comunidade pode responder para ter uma ideia básica sobre aspectos da sua sustentabilidade. Foi desenvolvida pela GEN para apoiar as Ecovilas a avaliarem as conquistas e aumentarem a sustentabilidade da vida comunitária. No contexto das Ecovilas, as abordagens sistêmicas têm mais potencial de serem efetivas. Assim como uma mandala de nove direções, a sustentabilidade é alcançada e mantida quando todas as vertentes consideradas estão fluindo com vigor e equilíbrio. Na ASC, estas nove vertentes possuem a mesma importância: ecológica, econômica, governança, saúde, educação, cultura, espiritualidade, comunicação e “cola” da comunidade.

IDARIS MAPIÁ AMAZONIA

PRINCÍPIOS DO PROGRAMA AMAGAIA:

IDARIS MAPIÁ AMAZONIA

O Instituto de Desenvolvimento Ambiental Raimundo Irineu Serra (IDARIS), junto a representantes de diversos setores da comunidade, aplicou esta avaliação da GEN para obter um diagnóstico mais específico sobre a sustentabilidade na Vila Céu do Mapiá. O propósito do ASC de criar um sistema de indicadores (ou mapa da sustentabilidade) que descreva a situação inicial ou o marco zero da sustentabilidade na comunidade está inserido na construção de um amplo processo de diagnóstico participativo para promover e implementar um Plano Estratégico de Desenvolvimento Regenerativo do território.

 

Dentro deste processo, o papel que cabe ao IDARIS é a identificação e elaboração de programas e projetos não apenas para consolidar os eixos ou setores com indicadores de resultados satisfatórios, mas especialmente para fortalecer e melhorar as dimensões ou áreas cujos indicadores obtiveram as menores pontuações. A intenção é promover, assim, ações e intervenções que fortaleçam a saúde e vitalidade da comunidade e do ecossistema.

 

Com os sucessivos ciclos de diagnóstico, planejamento, implementação e avaliação das iniciativas, teremos uma base de dados importante para a formação de um Observatório da Sustentabilidade e Governança Local. Um núcleo multidisciplinar, interinstitucional e participativo para o estudo e ampliação do conhecimento sobre princípios e boas práticas de desenvolvimento sustentável e regenerativo, em suas múltiplas dimensões.